MANHATTAN COCKTAIL: O DRINK DO AL CAPONE

Manhattan (3)

O Manhattan Cocktail é um dos mais finos e antigos drinks. Com um sabor forte, marcante, elegante e acima de tudo com um toque urbano, este drinque homenageia o famoso bairro de Nova Iorque, de mesmo nome.

Na sua receita é utilizado whisky, vermouth doce e bitters (essências de ervas aromáticas). Entre os whiskys empregados estão: os de centeio (a escolha mais tradicional), whisky canadense, bourbon, blended whisky e Tennessee. Assim como outros tantos drinks, o Manhattan Cocktail apresenta diversas variações na sua receita.

Origem do Manhattan Cocktail

A versão mais conhecida para a criação do drink data de 1874, na cidade de Nova Iorque. Criado por um barman do Manhattan Club, numa festa em que a mãe de Winston Churchill (Jennie Jerome – também conhecida por Lady Randolph Churchill) ofereceu a Samuel J. Tilden, candidato à presidência dos Estados Unidos. A festa foi um sucesso, o que fez com que o drink também o fosse.

Uma variação desta versão quanto a sua criação, sugere que Lady Randolph o teria criado no mesmo ano, durante a festa para Samuel J. Tilden. Entretanto, há os que digam que Lady Randolph estava na França nesta época, o que faria da história apenas ficção.

Cabe ainda comentar, a existência de referências anteriores à 1874, de diversas receitas semelhantes ao Manhattan. Essas receitas teriam sido criadas por volta de 1860, por um barman chamado Black, num bar na Broadway próximo da Rua Houston.

Dentre todas as histórias a respeito da sua criação, a mais intrigante refere-se ao primeiro livro escrito sobre coquetéis em 1862 (Bar-Tenders’ Guide – O Guia do Bartender). Neste livro, Jerry Thomas descreve um drink com ingredientes bastante semelhantes aos empregados no Manhattan Cocktail. Este fato sugeriria que Lady Randolph apenas o teria copiado.

A receita original do Manhattan Cocktail era uma mistura de whisky americano, vermouth italiano e o bitter angostura. Entretanto, durante a Lei Seca (vigente entre os anos de 1920 a 1933) o whisky canadense foi largamente utilizado, tendo em vista a sua disponibilidade.

As Inúmeras Variações do Manhattan Cocktail

Tradicionalmente, este drink é preparado com whisky americano (Por lei nos Estados Unidos, para ser considerado whisky de centeio, a bebida deve ser feita com uma mistura de pelo menos 51% de centeio).

O drink apresenta-se em inúmeras variações. Como já citamos, também é feito com whiskey canadense ou Bourbon. Mas as variações não se resumem apenas na troca do whisky. Bitters dos mais diversos tipos também são empregados: bitters de laranja, bitter de Peychaud, entre outros.

Os itens a seguir apresentam as diversas variações do clássico Manhattan:

  • O Rob Roy ou Scotch Manhattan, feito com whisky escocês;
  • O Dry Manhattan, feito com vermouth seco ao invés de vermute doce e servido com um twist;
  • O Perfect Manhattan, feito com doses iguais do vermute doce e do seco;
  • O Brandy Manhattan, feito com Brandy (produzido pela destilação do vinho) ao invés de whisky. Muito popular nos estados de Wisconsin e Minnesota.
  • O Metropolitan é similar ao Brandy Manhattan, porém com uma proporção de 3 para 1 de conhaque para vermute;
  • O Cuban Manhattan é um Perfect Manhattan onde o rum escuro é o principal ingrediente;
  • O Tijuana Manhattan, feito com a tequila Anejo;
  • O Fourth Regimente é um cocktail clássico que usa uma proporção de 1 para 1 de whisky e vermute, e usa três diferentes bitters: bitter de laranja, bitter de aipo e bitter Paychaud;
  • Dentre outra variações.

Curiosidades

Em uma rápida pesquisa realizada na internet, é possível perceber uma relação entre o drink e Hollywood. Não é à toa a existência de um filme intitulado com o mesmo nome do drink!

Na época em que o filme Manhattan Cocktail (1928) foi feito, Hollywood já estava no processo de transição entre o cinema mudo e o cinema “falado”. Foi dirigido por Dorothy Arzner e estrelado por Nancy Carroll, Richard Arlen e Lilyan Tashman.

O drink, ainda dá nome a um livro, Manhattan Cocktail (1989) escrito por Lewis Burke Frumkes (educador, humorista e escritor americano). Nesta obra delirante, Frumkes faz paródias normalmente através de sátiras bem-humoradas e conceitos bizarros.

No livro, o autor de forma bem humorada, define o “Manhattan Cocktail”: 1 – Qualquer drink ou bebida usada para passar o tempo, enquanto se espera que os amigos apareçam. 2 – Uma mistura ou uma mistura inebriante de humor sofisticado e urbano.

Não bastasse tudo isso, há os que afirmam que este drink era o favorito de nada mais, nada menos que Al Capone. O gangster ítalo-americano liderava um grupo de criminosos, dedicados ao contrabando e venda de bebidas durante a Lei Seca americana.

E que tal prepararmos esse belo drink agora? Então confira a receita e as dicas do Lelo no vídeo abaixo:

Receita do Manhattan cocktail:

50 ml de Bourbon
25 ml de Vermute tinto
De 2 a 5 gotas de Angostura
Gelo

Modo de preparo:
Coloque bastante gelo em um copo alto, mixing glass ou coqueteleira. Em seguida, adicione o Bourbon, o Vermute tinto e mexa bem por aproximadamente 30 segundos. Coar e servir em uma taça de cocktail previamente resfriada. Para finalizar, decore com uma casca de laranja em formato espiral e acrescente as gotas de Angostura para aromatizar o drink.

Responsive image

admin


2 comentários no post “MANHATTAN COCKTAIL: O DRINK DO AL CAPONE

  1. ola, vou usar seu artigo no meu tcc, precisaria referenciar, poderia me dizer o autor e o ano? com urgência?

Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão

Campos obrigatórios são marcados com *